sábado, 16 de junho de 2007

Rejeição? (Parte de um pequeno texto meu)

Vou deixar aqui a parte de um diálogo, de um texto que estou tentando escrever. Não sei se vai para frente, se devo mesmo escrevê-lo.

Ainda está sem título, até porque títulos são complicados de se formular.

Chamarei temporariamente de "
Rejeição" (dãh)





-Sim, eu gosto de você, mas você não gosta de mim.


....


-Tsc... – estalou com a língua seguida de um olhar irônico – Isso te incomoda? Te perturba? A mim também, simplesmente pelo fato de não conseguir te esquecer. Pelo fato de te desejar... e o que mais me dói é ver você ter nojo de mim.


....


-Mas não é verdade? Se eu te tocar agora, você não vai se enojar a ponto de se limpar? Se eu der um passo em sua direção, você não dará outro se afastando de mim? – um riso dolorido saiu de meus lábios. – Por isso que eu tinha medo...


...


-Medo de você descobrir e vir a se afastar. Pra mim bastava te amar em silêncio. Sofrer e ter esperanças em silêncio. Bastava-me escutar a sua risada, ver o brilho de seus olhos, o som de sua voz a me perguntar qualquer coisa que fosse, desde a mais estúpida até a mais importante para você... Isso me fazia viver.


...


-Não preciso que tenha pena de mim. O que eu preciso, você não pode me dar. Seus conceitos estão entrelaçados com o que a sociedade prega.


...


-Não repita isso nunca mais! Não ouse dizer que sou doente... Por gostar de uma pessoa, como você, de mesmo sexo. Por favor, não diga.


...


Quando notei estava aos prantos com o resultado mais doloroso de minha vida. A rejeição e o nojo que vi em seus olhos me deu a plena certeza que agora nada mais teria volta. Era o fim da amizade, das piadas sem sentido, dos encontros ocasionais, do sentimento de cumplicidade, dos sorrisos luminosos, das trocas de olhares... E pensar nisso se tornava mais desesperador. Eu agora me encontrava só.




Meio cru?


Isto saiu do nada enquanto conversava no MSN com 3 pessoas. Apenas tive a necessidade deescrever, e saiu.


Ando com certas coisas meio que entaladas, e o pior que expurga-las será dificil...e me abrir mais ainda.


Bjos

2 comentários:

Kika Honeycutt disse...

No final das contas um monólogo não faz mal a ninguém. A gente fica imaginando o q será que a outra pessoa disse tento a resposta seguinte como base...

Pode dar em alguma coisa. É só deixar rolar. ^^

Felipe - Fê - Angel disse...

Bem, quanto a esse sentimento medonho, sentimento cruel que só faz mal a quem o origina... tenho que lhe dizer que fico feliz em saber que vc está cada vez melhor no que diz respeito a retrata-lo.

Gostei do texto, meio cru, uma linguagem que afeta mais do que um texto cheio de descrição.

Continue escrevendo e se aprimorando no seu estilo. O tema que você escolheu é delicado. Você está conseguindo passar essa delicadeza.

Dica: Tente se ater mais aos pensamentos do que nas palavras. Como você mesmo diz, colocar em palavras o que se pensa não é uma atitude muito corajosa. E quem se sente rejeitado se sente acuado.

Continue... Continue. Coloque pra fora o que só vc sabe que ainda está guardado moomy.

Amo vc.